Um lugar para ler, ouvir música e se divertir

 

 

 


HISTÓRIAS EM
QUADRINHOS
DICAS DE DIREITOS AUTORAIS-para quem se interessar

 

ENTREVISTAS

 

LINKS PARA MÚSICAS (DOWNLOAD AUTORIZADO PELOS ARTISTAS)

Sobre a autora do site:

www.myspace.com.anabrownsinger

ou Aqui mesmo!

 

RESENHAS

 

ARTIGOS:

1-Morte do Rei do Pop

2-Media Overkill

ou Como Criar Um Astro Para Depois Matá-lo

(português) (inglês)

3-Mais artigos legais, falando de

um monte de coisas

LINKS LEGAIS PARA MÚSICOS- estão em francês, mas usa o Google translator por que vale muito à pena!!

1- PARA CANTORES

2- PARA BAIXISTAS (SE VC FOR 1 BAIXISTA SÉRIO VC TEM QUE LER!)

3- PARA PIANISTAS

Outro link legal (em Portugês)


LINK PARA RADIO DOGZSONGS (ouvir!)

http://livesh.com.br:8004/listen.pls

ENGLISH VERSION

 

MANIFESTO

 

Acredito que tenha sido Joseph Goebbels, o responsável por lavar os cérebros dos alemães na época do Hitler, que tenha dito que uma mentira repetida muitas vezes se torna uma verdade.

  Quando eu vejo a falta de qualidade da maior parte dos artistas na mídia, em especial dos brasileiros, eu não posso deixar de pensar que Goebbels estava certo.

  As gravadoras, na sua ignorância e ganância, similares às do imperador maléfico de Guerra nas Estrelas, escolhem uma menina mais ou menos bonita que toque guitarra, ou algum herdeiro de algum artista consagrado, colocam uma maquiagem legal na pessoa e ficam martelando a sua imagem e as suas músicas mil e quinhentas vezes na cabeça da gente. No final, a maior parte de nós acaba gostando. É um processo de lavagem cerebral. Da primeira vez que a gente ouve a artista na TV ou no rádio, a gente não gosta. Mas o tempo vai passando, a musica vai sendo tocada milhares de vezes repetidamente, e, quando a gente acorda, a gente já esta gostando.

  Tem sido assim há décadas. O filme Dreamgirls, aquele da Beyoncé e do Jammie Foxx, mostra um pouco desses esquemas. Nesse filme, especificamente, o personagem do Jamie Foxx dá dinheiro para programadores de rádio para tocar as musicas de sua gravadora. Dinheiro que ele conseguia de forma nem sempre legal.

  E é assim que funciona, mesmo. Um executivo do departamento de marketing de uma gravadora vai com a cara de um artista, põe uma superprodução na criatura, paga um jabá para os programadores da rádios e, voilá, temos uma estrela. E uma fórmula simples.

  É ridículo, sim. Esse esquema é cruel, sim. Não vou dizer que não favoreceu gente boa no passado, pois alguns artistas excelentes, para terem suas músicas divulgadas, tiverem que se adequar a esse “sistema”.

  Mas a grande maioria dos artistas nesse “sistema” não presta. São artistas ruins e sem talento cujas gravadoras colocam as músicas em novelas, em trilhas de filme ou transmitem por meses ininterruptamente na rádio. Não se sabe por que o diretor artístico da gravadora gostou daquela coisa. Talvez tenha sido o teste do sofá, talvez porque o artista tenha um pistolão... Só sei que, quando você vê, os seus filhos ou irmãos estão venerando estas pessoas.

  Eu tive o desprazer de ver o show de pelo menos um desses artistas medíocres nesse ano que passou. Fiquei estupefata com a quantidade de adolescentes batendo palmas e acompanhando as letras da pessoa, que se movimentava no palco igual um boneco mamulengo do carnaval de Recife e fingia tocar uma Les Paul.

  O que ocorre é que o próprio esquema viciado das gravadoras esta se voltando contra elas. Elas investem milhões em jabá, mas ninguém mais compra CD, todo mundo faz download na internet. Em decorrência disso o investimento em jabá vai para o lixo.

   Quer saber de uma? Acho bem feito. Estou de saco cheio de ver artistas fantásticos tocando para bares vazios enquanto personalidades medíocres enchem estádios, por causa da força de suas gravadoras.

   A mentalidade de contador (todo respeito a categoria) dos executivos de gravadora, associada a uma falta de caráter própria do Dr. Destino do Quarteto Fantástico, fecha as portas para os verdadeiros detentores de talento. Mas isso tudo esta matando as gravadoras, por causa de uma coisinha chamada tecnologia MP3.

  Para fugir desse esquema maléfico do “Império” das multinacionais, nós artistas temos que buscar esquemas alternativos de divulgação de nosso trabalho. Foi por isso que criei a dogzsongs , para que gente do mundo inteiro e com vários estilos tenha a oportunidade de divulgar o seu trabalho.

  Aqui, todos os mp3`s são autorizados. Então somos 100% legais!

  Vamos dar um basta a esse esquema maldito dessas multinacionais monstruosas, que parecem ser dirigidas por vilões de histórias em quadrinhos, e divulgar o nosso som do nosso próprio jeito!

  A internet e o mp3 possibilitam que a gente mostre o nosso som para o mundo inteiro sem que tenhamos que vender nossas almas para o “diabo” das gravadoras!

  Vamos revolucionar esse sistema corrupto, pegando o que é nosso de direito e divulgando da maneira correta.

  A tecnologia permite que vivamos na independência e que sejamos felizes. A gente não precisa de uma gravadora para gravar, prensar e divulgar. A tecnologia mp3 permite que nos mesmos façamos isso de uma forma barata e honesta.

  Então ouçam a dogzsongs e outras rádios independentes. Divulguem e ouçam. Somos o futuro. As gravadoras que nos ignoraram e nos maltrataram são o passado. Todas vão acabar falindo com seus esquemas corruptos.

 O futuro somos nós!

Forca para a independência!

E que se foda o Jabá!

contato: luizabrown@terra.com.br ou, para envio de mp3:luizabrown@hotmail.com

As obras musicais contidas nesse site são de autoria daqueles indicados no link da própria canção. Os desenhos e histórias em quadrinhos são propriedade de Ana Luiza Brown Rodrigues. Não há intenção de, com este site, violar quaisquer direitos autorais.As canções aqui colocadas são de propriedade dos próprios artistas.

Site Meter