ENTREVISTA DA BANDA LEELA

(20 de setembro de 2008)

PARTE I

A entrevistadora (eu) e Bianca Jhordão no camarim do show do Leela no Bar Blackout

No dia 20 de setembro de 20 de setembro tive a oportunidade de entrevistar dois dos integrantes do LEELA, do Rio de janeiro, Bianca Jhordão (voz e guitarra) e Rodrigo Brandão (guitarra). Os dois foram muitíssimo legais e responderam com muita boa vontade todas as perguntas, inclusive as que tratavam sobre as questões do mercado fonográfico e o sobre o download de mp3 pelos fãs. Tiveram muita compreensão com o meu gravadorzinho velho, que demorava a funcionar, e com as minhas perguntas insistentes.

Dogzsongs: qual o público que teve no primeiro show de vocês em Brasília?

Rodrigo: o primeiro show (Festival Cult 22) era um público interessado em bandas novas . Tinha a gente, o Sentupé, tinham as bandas daqui de Brasília... Era um pessoal ligado no cenário alternativo da cidade. Depois, no Porão do Rock, a gente tocou na noite do Sepultura.

Bianca: foi um super festival com todo o tipo de galera que vai para curtir o show...

Rodrigo: foram quinze mil pessoas. Foi a maior adrenalina. Aquele show bem curtinho no Palco 2. Foi demais!

Bianca: foi intenso.

Rodrigo: a energia estava boa para caramba. Mas foi bem curto. A gente queria tocar mais.

Bianca: isso foi antes de a gente ter o disco. Aí a gente lançou o primeiro disco em 2004 e aí em 2005 a gente veio para Brasília e tocou no Macadâmia e depois na FNAC, aqui.

Rodrigo: e aí foi bem o público da gente mesmo aqui. Que já conhecia as músicas, que estava acompanhando o nosso trabalho.

Dogzsongs: eu me lembro da galera do Sentupé. Inclusive, eu fui para a faculdade com o vocalista deles. Agora ele é advogado.

Bianca: jura?

Dogzsongs: o sujeito tinha trancinhas rasta. Agora ele é advogado e acho que está morando em São Paulo. Ele se casou no ano passado. Mas o que vocês conhecem daqui de Brasília? Vocês até fizeram um cover do Legião Urbana.

Bianca: a gente foi convidado para participar do Tributo ao Renato Russo . A gente fez a música "Vamos Fazer Um Filme", que saiu no DVD do Multishow. Foi super legal. E eu também toco de vez em quando (quando eu morava no Rio) com o Fausto Fawcett, que tinha um projeto paralelo com o Dado. Eu e ele éramos os guitarristas do Fausto Fawcett e a gente até fez uma turnê juntos, fomos à Porto Alegre...Tocamos no Rio... E o Bonfá também já tocou com o Fausto.

Rodrigo: a gente ficou amigo também do Phelippe Seabra da Plebe Rude lá no Rio.

Bianca: e quando a gente veio para Brasília em 2005 a gente foi no estúdio dele. Isso antes de ele construir o estúdio, ainda na casa dele (nota da redação: Phileppe Seabra tem um estúdio de gravação em Brasília).

Rodrigo: onde gravaram várias bandas daqui... O Bois de Gerião, o Prot(o)...

Dogzsongs: ele produz várias bandas daqui.

Bianca: o Philippe é ótimo.

Rodrigo: os nossos melhores amigos em São Paulo, do pessoal de bandas, é pessoal do Capital Inicial.

Bianca: o Fê Lemos... Toda a semana a gente se encontra. A gente até tem um projeto paralelo com o Fê.

Dogzsongs: como é esse projeto paralelo com o Fê?

Bianca: é de brincadeira. A gente se reúne toda a semana para levar um som e a gente deu o nome de Bifê Barato, por causa do Bi de Bianca e o Fê de Fê. É bem engraçado e é uma coisa totalmente informal.  A gente vai lá para conversar sobre música e fazer um som para se divertir, porque ele tem um estúdio em casa e a gente é praticamente vizinho lá.

Dogzsongs: e isso é no Rio ou em São Paulo?

Bianca: em São Paulo, onde a gente já está morando há um ano e nove meses.

Dogzsongs: vocês são originários de onde, no Rio de Janeiro? (nota da Redação: para quem não sabe, o Rio tem a zona sul, a zona norte e a zona oeste)

Bianca : Zona Sul. Da Gávea.

Dogzsongs: e tem alguma diferença da cena da Zona Sul para a cena da Zona Norte e para a cena da Zona Oeste no Rio?

Rodrigo: No Rio, tem, assim... Acho que a galera da Zona Oeste. A Barra, geograficamente, é considerada Zona Oeste. Mas a Barra é um universo à parte, tem mais a ver com a Zona Sul. Tem a praia, tem o estilo de praia. Até tem o estilo de banda da Barra, que a gente brinca, que tem muita banda de reggae, pop do Seu Cuca, For Funk.

Bianca:  o Los Hermanos também é da Barra. Antes de eles se mudarem para a Zona Sul eles moravam na Barra. Eles eram da PUC, que era ali da Gávea.

Rodrigo: mas tem um pessoal da Zona Oeste que é bem roqueiro.

Dogzsongs: vocês então eram da PUC ?(nota da redação: Pontifícia Universidade Católica)

Bianca: Eu estudei na PUC. Mas eu me formei lá. Mas a gente morava na Gávea e encontrava o pessoal andando pela área.

Rodrigo: mas a gente sempre fez show em qualquer lugar, com tudo que é banda, com tudo que é galera. A gente nunca teve um "grupinho" nosso.

Dogzsongs: então no Rio não tem "grupinho", tipo o "grupinho da Zona Sul" ou o "grupinho da Zona Oeste"?

Rodrigo: na cena de rock alternativo não dá. Tem que se unir com a galera.

Bianca: e o Leela é uma banda que sempre foi muito desprendida de grupinho. A gente tocava com todo mundo. A gente tocou muito na Zona Norte. Na Baixada Fluminense, a gente tocava direto.

Rodrigo: a gente já tocou com o Rogério Skylab. A gente já fez parceria...

Bianca: na Baixada (nr: Baixada Fluminense) a gente tocava direto. A gente conhece muito bem o Rio de Janeiro. Por completo.

Dogzsongs: e o nome da banda? Tem origem hindu, né? Eu sei que já lhes fizeram essa pergunta umas mil vezes.

Bianca: significa brincadeira dos deuses. Eu e Rodrigo, a gente freqüentava aulas de filosofia em casa. A gente tinha um professor. E ele é vedanta, ele estuda. Tem os suamis hindus que vêm ao Brasil, eles se encontram nesse centro, onde o nosso professor fazia traduções. Ele é muito ligado nessa filosofia hindu. E um dia a gente estava conversando sobre isso, numa aula de filosofia, e ele falou sobre o Leela, que é um estado de Krishna quando ele está brincando, brincando com as pessoas no mundo, e é otimista o nome. É positivo. E a gente achou bacana.

Dogzsongs: é muito legal esse nome. É musical também.

Bianca: é musical e também feminino, né? Não deixa de ter uma garota à frente da banda, né?

Dogzsongs: e as influências? Eu sei que é uma outra pergunta que todo mundo faz. Mas é que dizem que vocês têm muitas influências dos anos 90, tipo Weezer e Nirvana. Tem mais alguma coisa que vocês gostam de citar?

Bianca: eu e Rô ( nota da redação: Rodrigo Brandão, guitarrista e um dos principais compositores ), a gente escuta muito Radiohead.

Rodrigo: depois da explosão do MP3, a gente passou a escutar muito mais músicas, dos mais diversos estilos, dos artistas mais variados. Conhecemos muita coisa nova que acho que a gente não conheceria se tivesse que comprar o cd. E aí as influências se expandiram muito. E, no início, a gente gostava muito, e a gente ainda gosta, mas é uma coisa que até já enjoou um pouco a gente, que é o rock alternativos dos anos 90, Nirvana, Smashing Pumpkins, Pixies, que influenciou o Nirvana, Weezer, Breeders, Elastica. Mulheres... Tem uma grande artista de quem a gente é muito fã, que é a PJ Harvey, que a gente acompanha ardorosamente o que ela faz. A gente adora Radiohead. A gente gosta de muita coisa.

Bianca: mas a gente tem ouvido também Hendrix, Jimi Hendrix, Bob Dylan, Myles Davis...

Rodrigo: eu sempre gostei de rock antigo prá caramba...

Bianca: a gente tem ouvido bastante Blues e Jazz. Então a gente com essa gama de opções que agora a gente tem a gente começa a explorar novos horizontes... Música cubana. Pega a música latina...

Rodrigo: não é uma influência muito direta. Mas é o que a gente tem ouvido.

Bianca: uma outra coisa que tem influenciado muito nós dois é o seguinte: nós somos cinéfilos. A gente adora assistir filmes. Tem diretores tipo Woody Allen, Davind Lynch, Buñuel...

Rodrigo: Tim Burton.

Bianca: Tim Burton e todos esses cineastas que nós influenciam também.

Dogzsongs: "O Cão Andaluz"... (nota da redação: filme surrealista de Buñuel e Salvador Dalí)

Bianca e Rodrigo: uau!

Bianca: foi em cheio! É o filme preferido aqui nosso.

Dogzsongs: e as influências dos anos  80, como Gang 90 e Kid Abelha? (nota da redação: Gang 90 era uma banda pop dos anos 80 que fez muito sucesso na época) Já compararam você com a Paula Toller...

Bianca: é que a gente a loura. Tem um timbre de voz.

Rodrigo: dizem que tem alguma semelhança. Mas é engraçado que, para a gente, nunca foi uma influência.

Bianca: é uma coisa que a gente não conseguiu fugir porque foi adolescente nos anos 80. A gente escutava no rádio, mas a gente nunca se inspirou...

Rodrigo: a Gang 90 é anterior à nossa existência musical.

Bianca: porque quando eu era adolescente eu era contra o que tocava na rádio. Eu era tipo a revoltada. Heavy Metal revoltada. Só ouvia metal e odiava ouvir rádio.

Dogzsongs: ouvia metal???

Bianca: eu era "rádio eu não gosto". E eu ouvi lá Death, Napalm, Entombed...

Dogzsongs: Napalm???(nota da redação: Napalm Death é uma banda Grindcore podreira inglesa)

Bianca: Megadeth, Metallica...

Dogzongs (ainda incrédula): é??? Você ouvia Entombed???

Bianca: eu ouvia todas essas thrasheiras. E queria comprar os mais thrashs dos thrashs...

Dogzsongs (ainda incrédula): Napalm Death também???

Bianca: ouvia Napalm Death direto.

Dogzsongs: que fique registrado na entrevista que a Bianca Jhordão, vocalista do Leela, curte Napalm Death.

Bianca: mas eu tenho o disco até hoje em casa! Lá o cd!

Rodrigo: a gente pegou a influência dos anos 90. Montou (a banda), fez o som, começou a mostrar o som, aparecer. Começaram a surgir algumas comparações com Kid Abelha e a gente, no começo, falava, porra, mas não é! Não é nossa influência! Mas é uma banda que... Bom, agora deu uma parada, mas está aí até hoje. É super respeitada. Acho que o trabalho é legal. Até a gente veio a assistir. É engraçado que o primeiro show do Kid Abelha foi aquele que a gente assistiu junto, que a gente curtiu, (foi) show da época do acústico...

Bianca: e a Paula também já fez uma canja com o Fausto Fawcett onde eu acabei compartilhando o palco e as idéias e os ensaios com toda essa galera dos anos 80, o que foi muito legal para mim, porque como eu estava começando eu não conhecia, e era uma galera de peso. Então era o Dado, a Fernanda Abreu, a Paula Toller.

Rodrigo: o Jorge Israel.

Bianca: toquei theremim no disco dele.

Rodrigo: o Jorge Israel é querido prá caramba.

Bianca: também toquei theremim no disco do João Donato... Então aí comecei a virar thereminista oficial.